No meio do caminho tem alguma coisa?

A Prefeitura diz:

“No meio do caminho tinha uma pedra

Tinha uma pedra no meio do caminho”

Que o poeta, Carlos Drummond de Andrade

nos desculpe, estamos PAVIMENTANDO

O PDT Taboão diz:

“No meio do caminho tinha uma pedra, tinha um pedra no meio do

caminho”… Nos desculpe o poeta: mas agora só tem buraco e cratera.

E o poeta diz o quê?

No meio do caminho

No meio do caminho tinha uma pedra

tinha uma pedra no meio do caminho

tinha uma pedra

no meio do caminho tinha uma pedra.

Nunca me esquecerei desse acontecimento

na vida de minhas retinas tão fatigadas.

Nunca me esquecerei que no meio do caminho

tinha uma pedra

tinha uma pedra no meio do caminho

no meio do caminho tinha uma pedra.

Nome: Carlos Drummondde Andrade / Nascimento:31/10/1902 / Natural:Itabira – MG / Morte:17/08/1987

Clique Aqui e conheça um pouco mais sobre o poeta

Este anúncio custou aos cofres públicos municipal a quantia de R$ 1.100,00.