Na primeira sessão do ano, vereadores não votam orçamento da Prefeitura para 2020

Por Allan dos Reis, na redação

Na primeira sessão legislativa de 2020 realizada nesta terça-feira (7), os vereadores mais uma vez não quiseram votar o orçamento da Prefeitura de Taboão da Serra para esse ano e aprovaram vistas de 10 dias. Sem essa votação, eles ficam impedidos de entrarem de férias, mais conhecido como recesso.

“Solicito vistas de todos os projetos da pauta por 10 dias, já que não temos a presença de todos os vereadores que apresentaram emendas ao projeto do orçamento. E não é justo que não participem [da votação] de um projeto tão importante, inclusive às próprias emendas”, discursou André Egydio (PSDB), citando as ausências de Carlinhos do Leme (PSDB) e Cido (DEM).

Ele também tentou minimizar os prejuízos que a cidade tem pelo fato da Câmara não ter aprovado o orçamento, que  durante o ano , que deveria ter sido votado no ano passado. “Reafirmo que a cidade não tem prejuízo nenhum ao iniciar esse ano sem orçamento aprovado. O prefeito pode usar um doze avos do orçamento anterior [de 2019]”, completa.

No dia 2 de janeiro, o prefeito Fernando Fernandes (PSDB) assinou decreto com detalhes de como serão os gastos por secretaria até que a Câmara vote o orçamento municipal.

Este anúncio custou aos cofres públicos municipal a quantia de R$ 1.100,00.