Opinião: três medidas para diminuir os prejuízos com as enchentes em Taboão da Serra

Por Allan dos Reis, jornalista*

Taboão da Serra voltou a sofrer durante a madrugada da última segunda-feira (10) com as enchentes no Largo do Taboão. A forte chuva surpreendeu a todos e deixou um rastro de sujeira e prejuízo a centenas de famílias, que convivem – anualmente – com o mesmo problema.

O bairro está encravado às margens do Córrego Poá. A rotina de enchente é mais antiga que a emancipação da cidade, que aconteceu em fevereiro de 1959.  Obras como piscinão, canalização dos córregos entre outras tantas ajudam, aliviam por alguns anos, mas logo se mostram ineficazes.

Homem caminha em rua alagada numa das enchentes em 2016. Se tivessem sido alertados, donos dos veículos poderiam ter estacionado em outros locais.

Mas se o poder público é ineficaz na solução das enchentes, ele tem por dever minimizar os impactos e prejuízos dessas famílias. Com a experiência de quem acompanha há pelos menos uma década esse tipo de notícias, creio que o prefeito Fernando Fernandes (PSDB), deve executar três simples ações.

  1. Instalação de sirenes: A Defesa Civil de Taboão da Serra tem acesso e acompanha o nível dos córregos em tempo real em dias de chuva. É possível saber com minutos de antecedência, se o córrego vai transbordar e alagar as ruas.
  • Placas de sinalização: Os pontos de alagamento são conhecidos pela Prefeitura. Na região da Vila Santa Luzia, que faz divisa com Taboão da Serra, há um grande hospital, onde pessoas de distintos bairros e cidades são atendidas. Muitos deles nem imaginam que estão em áreas de risco.  e estacionam seus veículos naquelas vias
  • Mensagem no celular: A região do Largo do Taboão tem muitos comerciantes, que deveriam ser alertados por mensagens de SMS ou Whatsapp sobre as fortes chuvas e a possibilidade de alagamento.

“Está na hora das autoridades competentes alertarem à população que essas Ruas Getúlio Vargas e as do seu entorno são áreas de enchente”, postou a advogada Dra. Maria Amélia Alencar, cujo escritório fica neste local.

Essas simples medidas, é verdade, não resolvem as enchentes que vão continuar a alagar vários pontos de Taboão da Serra. Porém, se acatadas pelo prefeito, dará aos moradores e pessoas que estão nessas regiões à oportunidade de salvarem seus pertences mais valiosos, especialmente suas vidas.

Em cidades do interior, população é alertada que está em local sujeito a alagamento. (Foto: Reprodução / EPTV)

*O artigo não reflete, obrigatoriamente, a opinião do Taboão em Foco.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este anúncio custou aos cofres públicos municipal a quantia de R$ 1.100,00.